AREA DO ASSINANTE
UsuarioSenha
- HOME
- Alojamento
- Estatistica
Mais uma do ovo: potencial redutor da pressão sanguínea

Novas pesquisas desenvolvidas no Canadá sugerem que proteínas presentes no ovo – mesmo cozido ou frito – podem reduzir a pre...+
Futuros do milho sobem 1% na B3 nesta segunda-feira

Futuros do milho sobem 1% na B3 nesta segunda-feira

Publicado em 19/02/2024 16:41
Mercado segue posicionado entre R$ 64 e R$ 65

Logotipo Notícias Agrícolas

A segunda-feira (19) chega ao final com os preços futuros do milho contabilizando movimentações positivas na Bolsa Brasileira (B3). As principais cotações flutuaram na faixa entre R$ 64,86 e R$ 65,42, após subirem até 1,19%. 

O vencimento março/24 foi cotado à R$ 64,95 com ganho de 0,62%, o maio/24 valeu R$ 65,42 com valorização de 1,19%, o julho/24 foi negociado por R$ 64,84 com elevação de 0,82% e o setembro/24 teve valor de R$ 64,86 com alta de 0,51%. 

O Analista de Mercado da Brandalizze Consulting, Vlamir Brandalizze, destaca que as cotações do milho na B3 estão há mais um mês estagnadas na faixa entre R$ 64,00 e R$ 65,00. 

“O mercado segue sem vendedor para o milho. O pessoal quer mais do que R$ 65,00 que a B3 está apontando”, diz Brandalizze. 

A análise da Agrinvest acrescenta que, sem a referência de Chicago nesta segunda-feira, os futuros do milho operaram praticamente estáveis na B3. 

“O milho já está indo para a sua quarta semana consecutiva de preços lateralizados, com o contrato março/24 operando entre R$ 64,00 e R$ 65,00, depois da forte pressão que os preços sentiram no mês de janeiro. Agora o mercado aguarda os desdobramentos com relação a consolidação da área plantada com milho safrinha 2024 no Brasil e como o menor investimento em pacote tecnológico para esta temporada irá repercutir sobre a produtividade das lavouras”, relata a consultoria. 

No mercado físico brasileiro, o preço da saca de milho permaneceu praticamente inalterado neste primeiro dia da semana. O levantamento realizado pela equipe do Notícias Agrícolas identificou desvalorização apenas na praça de Sorriso/MT. 

Confira como ficaram todas as cotações nesta segunda-feira 

Ainda nesta segunda-feira, o Cepea divulgou sua nota semanal apontando que, desde o início de fevereiro, o Indicador do milho ESALQ/BM&FBovespa (Campinas-SP) vem operando na casa dos R$ 62/saca.  

“Na última semana, mais curta por conta do recesso de carnaval, os preços do cereal seguiram com pequenas variações, e o ritmo de comercialização esteve ainda mais lento no spot nacional. Segundo pesquisadores do Cepea, enquanto consumidores continuaram utilizando estoques, produtores avançaram com os trabalhos de campo. As atenções estão voltadas à colheita de soja e à consequente redução na oferta de transporte, o que, por sua vez, tem elevado os fretes para o milho. Caso esse cenário se intensifique, os preços do cereal podem ter reajustes positivos nas próximas semanas”, diz o Cepea. 

Nas três primeiras semanas de fevereiro de 2024, o Brasil embarcou 1.455.171,5 toneladas de milho não moído (exceto milho doce) para exportação, de acordo com o reporte da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). Isso já representa 63,98% do total exportado em fevereiro de 2023 (2.274.230,8 toneladas).  

                      

Com isso, a média diária de embarques nestes 10 primeiros dias úteis do mês ficou em 145.517,2 toneladas, representando aumento de 15,2% com relação a média diária de embarques de 126.346,2 toneladas registradas nos 18 dias úteis de fevereiro passado.    

Já segue nosso Canal oficial no WhatsApp? Clique Aqui para receber em primeira mão as principais notícias do agronegócio
Por:
 Guilherme Dorigatti
Fonte:
 Notícias Agrícolas


Fonte: Noticias Agricolas
Veja mais notcias

15/04/2024 Milho/Cepea: Com novas quedas, Indicador volta a fechar abaixo dos R$ 60/sc
14/04/2024 Dólar ajuda milho fechar 6ªfeira em alta na B3, mas não evita desvalorização semanal
11/04/2024 Mato Grosso: custo de produção supera preço de venda
10/04/2024 Phibro debate sanidade avícola em evento exclusivo que antecede o Simpósio Brasil Sul de Avicultura